Sofre de dependência tecnológica?

Sofre de dependência tecnológica?

Grupo PSN
Grupo PSN

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O acesso a dispositivos e a recursos electrónicos é quase inevitável no nosso dia a dia. Acordamos com a tecnologia nas mãos, trabalhamos com esta e, inclusive, a maioria dos nossos relacionamentos interpessoais são canalizados através de dispositivos móveis.  Os benefícios com que contribuem para a nossa vida são visíveis, além de facilitarem diversas tarefas. No entanto, a tecnologia não tem o mesmo impacto em todas as pessoas e há até quem desenvolva distúrbios comportamentais e a chamada dependência tecnológica.

A dependência tecnológica pode ser definida como um desejo incontrolável de estar constantemente em contacto e de usar qualquer dispositivo electrónico e/ou tecnológico. Na ausência deste tipo de dispositivos, como smartphones, tablets, televisões, videojogos ou computadores, a dependência tecnológica pode resultar em consequências negativas, como por exemplo:

  • Ansiedade e depressão, como resultado do uso excessivo das redes sociais.
  • Irritabilidade e frustração.
  • Baixa autoestima.
  • Pouco ou nenhum desempenho académico e/ou profissional.
  • Distúrbios do sono.

Uma dependência tecnológica pode ocorrer em pessoas com características muito diferentes. No entanto, estudos têm demonstrado que este comportamento é mais comum nos jovens, uma vez que o vício da internet já atinge 25% dos jovens. Embora não pareça, a dependência tecnológica pode afetar-nos sem que tenhamos consciência disso, pois existem momentos e situações onde pode parecer normal. E você, sofre de dependência tecnológica? Avalie se se identifica com alguns dos seguintes comportamentos para perceber se sofre de dependência tecnológica.

Comportamentos que indicam dependência

  • Quando está acompanhado, quer seja por amigos, família ou colegas de trabalho, não consegue deixar o telemóvel durante umas horas e é inevitável não aceder a aplicações.
  • O smartphone é a primeira coisa que vê assim que acorda. É verdade que os nossos telemóveis se tornaram na ferramenta mais fácil e acessível para utilizar como despertador, no entanto, se não consegue desligar o ecrã desde o primeiro minuto em que acorda, então este é, provavelmente, um sinal de dependência tecnológica.
  • Certas situações alteram o seu estado de humor: quando está sem rede, quando fica sem bateria, quando não tem acesso à internet ou se quando sai de casa sem o telemóvel fica nervoso ou sente ansiedade, então provavelmente sofre de nomofobia, o medo de estar desconectado. Esta fobia, que representa uma das formas de sofrer de dependência tecnológica, pode estar relacionada com o medo de perder informação e lembranças pessoais armazenadas nos nossos dispositivos.
  • Se vive completamente afastado e isolado do contacto físico com as pessoas mais próximas e a única maneira de socializar é através das redes sociais, então deverá considerar que a tecnologia se tornou no eixo central da sua vida e que está numa situação de subordinação à tecnologia.

Como posso desligar-me da tecnologia?

Ao ler alguns dos comportamentos mencionados anteriormente, pode ter a sensação de que algo semelhante já lhe aconteceu ou que já sofreu diretamente de dependência tecnológica. De seguida, apresentamos alguns conselhos que pode seguir para afastar da sua vida os dispositivos eletrónicos.

  • Defina um horário para utilizar os seus dispositivos. Conseguir estabelecer um limite de tempo através da disciplina e do esforço, vai ajudar a reduzir o número de horas em frente a um ecrã e, assim, criar uma rotina mais saudável.
  • Reflita e procure alternativas. O primeiro passo para superar a dependência da tecnologia é admitir que sofre dela. Estar consciente disto na hora de procurar outras opções para ocupar o tempo livre, como ler ou praticar desporto, vai ajudá-lo a “desintoxicar-se” dos dispositivos eletrónicos.
  • Recorra a terapia. À parte tabus e preconceitos, se achar que a dependência está a ir longe demais, a melhor solução para os seus problemas com dispositivos eletrónicos (ou aqueles de alguém que lhe seja próximo) é recorrer a um profissional.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deixar uma resposta

Gostaríamos de conhecer a sua opinião, mas alertamos que os comentários são moderados e não aparecem imediatamente na página, quando são enviados.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

*

X

Uso de Cookies

Este site utiliza cookies para facilitar e melhorar a sua navegação. Pode configurar o navegador para recusar os cookies. Se continuar a navegar consideramos que consente a sua utilização. Se pretende saber mais sobre os cookies utilizados. Pode consultar a nossa Política de Cookies.