Empreendedores reformados ou ‘oldpreneurs’ e ‘Business Angels’

oldpreneurs

Empreendedores reformados ou ‘oldpreneurs’ e ‘Business Angels’

Grupo PSN
Grupo PSN

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os avanços na medicina e a busca contínua de uma vida saudável permitem que, cada vez mais, tenhamos uma maior longevidade. E agora que vivemos mais anos, muitos dos que atingiram a idade da reforma ainda se encontram ativos e desejam permanecer no mercado de trabalho. Coloca-se a questão: Porque é que os reformados não podem ser empreendedores?

Além disso, o nosso país tem uma proporção cada vez menor de contribuintes (que garantem a segurança social) face aos reformados (que recebem a reforma dela). Assim, que melhor forma de colaborar para o desenvolvimento do nosso país do que criar empregos na reforma?

Podem os reformados ser empreendedores?

Temos o conceito de empreendedor associado a uma imagem jovem, principalmente agora com os Millennials e a sua relação com a tecnologia como um dos mais importantes motores de mudança. No entanto, a população no mundo ocidental está mais envelhecida do que nunca. Em Portugal, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas, a população com mais de 65 anos é de cerca de 20% do número total de portugueses.

Portugal, por razões históricas associadas ao forte desenvolvimento empresarial em finais dos anos 80 do século passado, tem uma taxa razoável de empresários acima dos 65 anos, cerca de 13% do total de empresários.

O termo que vem do mundo anglo-saxão entrepreneur  (embora seja uma palavra francesa) é associado ao nosso conhecido ” empreendedor “. A versão utilizada agora para os empreendedores mais antigos é oldpreneur e está a quebrar padrões pois, tornou-se evidente que, efetivamente, a experiência é um posto. Por exemplo, um novo sistema no Reino Unido permite capitalizar as pensões e convertê-las em fundos de investimento após os 55 anos. De facto, calcula-se que entre 80.000 e 120.000 pessoas acima dos 50 anos iniciam um negócio no Reino Unido a cada ano.

Business Angels: Anjos da guarda financeiros

Enquanto os empreendedores deixam o cérebro, o esforço e as poupanças no seu novo negócio, também incorrem em numerosos riscos que podem impactar de forma significativa a sua situação financeira, para o bem e para o mal. Além disso, o financiamento de um projeto muitas vezes depende de fundos externos, uma vez que o empreendedor não é capaz de assumir todos os gastos iniciais. Para isso existe a figura do Business Angel, um indivíduo “que fornece capital a uma startup em troca de participação acionista”.

Esta é uma maneira diferente de enfrentar a reforma. Se anteriormente comentámos que se pode criar a ideia ou o negócio; ou oferecer a experiência e os conhecimentos técnicos; outra maneira de colaborar ativamente com o desenvolvimento do sector empresarial é proporcionar o capital necessário para que outros possam realizar os seus projetos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deixar uma resposta

Gostaríamos de conhecer a sua opinião, mas alertamos que os comentários são moderados e não aparecem imediatamente na página, quando são enviados.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

*

X

Uso de Cookies

Este site utiliza cookies para facilitar e melhorar a sua navegação. Pode configurar o navegador para recusar os cookies. Se continuar a navegar consideramos que consente a sua utilização. Se pretende saber mais sobre os cookies utilizados. Pode consultar a nossa Política de Cookies.