Dia Internacional do Cancro da Mama: A importância de uma deteção precoce

Dia Internacional do Cancro da Mama: A importância de uma deteção precoce

Grupo PSN
Grupo PSN

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

No dia 19 de outubro, o mundo inteiro veste-se de cor-de-rosa. Esta cor representa a luta contra o cancro da mama e, sobretudo, a sobrevivência das mulheres que sofrem desta doença. Anualmente, não se assinala apenas durante este dia, uma vez que outubro é considerado o mês do cancro da mama, e tem como objetivo aumentar a consciencialização das pessoas, a deteção precoce, o tratamento e os cuidados paliativos. 

O cancro da mama é, de longe, o mais frequente entre as mulheres nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. Todos os anos surgem 1,38 milhões de novos casos e 458.000 mortes devido ao cancro da mama. Segundo dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro, em Portugal surgem 6000 novos casos de cancro da mama por ano e morrem, diariamente, 4 mulheres.

A investigação – essencial neste tipo de doença – e a eficácia dos seus tratamentos, fazem com que, e este é um fator positivo, a sobrevivência ao cancro da mama em 5 anos, seja superior a 90%. Ou seja, mais de 9 em cada 10 mulheres que sofrem de cancro da mama sobreviveram após 5 anos de ter sido diagnosticada a doença.

Mas não são só a investigação e os tratamentos disponíveis que tornam possível este número positivo de sobrevivência: a deteção precoce é fundamental na luta contra o cancro da mama. Se esta doença for detetada numa fase inicial, é estabelecido um diagnóstico adequado e é possível haver tratamento, sendo que as hipóteses de cura chegam quase a 100% dos casos.

Para detetar esta doença, que é a principal causa de morte por cancro nas mulheres, é importante:

  • Realizar mamografias: Esta é a técnica mais eficaz para detetar o cancro em fases muito iniciais, até dois anos antes de as anomalias serem palpáveis.
  • Autoexame: Não se trata de um exame em si, nem exclui a realização de mamografias, mas a verdade é que o autoexame da mama pode ajudar a detetar anomalias. No caso de constatar algo estranho, deve consultar de imediato um médico.
  • Embora não seja possível prever o cancro da mama como tal, é aconselhável seguir alguns conselhos básicos de vida saudável: seguir uma alimentação saudável, praticar exercício físico de forma regular e não se esquecer de fazer exames médicos.

 

Tudo o que deve saber sobre as mamografias

A mamografia é o exame realizado às mulheres para diagnosticar o cancro da mama, mesmo antes de aparecerem as primeiras anomalias palpáveis. Optámos por mencionar este exame, uma vez que não apresenta grandes riscos para as pacientes, e é bastante seguro. Uma mamografia é simplesmente uma radiografia da mama que utiliza Raios-x.

Existem dois tipos de mamografias: de rastreio e de diagnóstico. As primeiras fazem parte de exames médicos, e têm com objetivo controlar se está tudo bem. As de diagnóstico são realizadas após ter sido detetado um resultado fora do normal no exame anterior e têm como objetivo o foco na área específica em que a anomalia foi detetada.

Uma das perguntas mais frequentes é sobre a dor durante a realização de uma mamografia. Neste sentido, é normal que para algumas mulheres este exame seja desconfortável, dependendo da sensibilidade. No entanto, é importante o conhecimento da mama durante o exame, para que o resultado possa ser claro.

Outras mulheres mostram-se preocupadas com a radiação da mamografia. No entanto, tal como explicámos anteriormente, a dose de radiação recebida durante a realização deste exame, é muito reduzida. Portanto, este exame é completamente seguro.

Qualquer dúvida que possa surgir, recomendamos que consulte o seu médico para esclarecimento de dúvidas. Além de que deve ter em conta, sobretudo, a importância da realização destes exames de deteção precoce para que, caso seja necessário, possa iniciar a luta contra o cancro da mama o mais rápido possível.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deixar uma resposta

Gostaríamos de conhecer a sua opinião, mas alertamos que os comentários são moderados e não aparecem imediatamente na página, quando são enviados.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

*

X

Uso de Cookies

Este site utiliza cookies para facilitar e melhorar a sua navegação. Pode configurar o navegador para recusar os cookies. Se continuar a navegar consideramos que consente a sua utilização. Se pretende saber mais sobre os cookies utilizados. Pode consultar a nossa Política de Cookies.