Dia Internacional da Solidariedade

Día Internacional de la Solidaridad

Dia Internacional da Solidariedade

Macarena PSN

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Segundo a ONU, a solidariedade “não é apenas uma exigência de natureza moral, mas também uma pré-condição para a eficácia das políticas dos países e dos povos”. Em resumo, esta Organização eleva este valor humano para ser “uma das garantias da paz mundial”. O Dia Internacional da Solidariedade é comemorado a 31 de agosto, exatamente com o objetivo de promover esse valor entre nações, povos e povos.

É comum observar atos de solidariedade em países que passam por guerras, desastres naturais, situações de terrorismo ou outros acontecimentos extremos. Motivados por uma causa única, diferentes países e pessoas reúnem-se para fornecer apoio económico, médico ou moral. Sem ser obrigatória, a solidariedade é uma condição do ser humano que representa a base de muitos outros valores como a amizade, o trabalho em equipa, a empatia, etc.

Além de nos depararmos com políticas de solidariedade entre as diferentes nações, às vezes nem pensamos se chegamos a ser solidários no nosso dia-a-dia. E não é necessário recorrer a casos como os que detalhamos acima; qualquer pessoa pode contribuir para tornar o mundo mais respeitoso e humano com simples gestos diários.

  • Doe sangue, órgãos ou coisas materiais. Quando pensamos em como ser solidários na nossa rotina diária, esta opção pode até ser a primeira que nos surge. Não se trata de fazer um esforço económico, mas com uma simples doação de sangue já estamos a ser solidários com outras pessoas que necessitam. Da mesma forma, podemos reutilizar materiais que não utilizamos mais, doando roupas, brinquedos ou medicamentos em boas condições. E, finalmente, também nos podemos tornar doadores de órgãos.
  • Doações financeiras através de uma ONG. Outra opção é identificar uma Organização não-governamental, sem fins lucrativos, que trabalhe por valores e causas nos quais nos revemos ou para os quais pretendemos contribuir economicamente. Ao fazermo-nos sócios de uma ONG, por exemplo, tornamo-nos parceiros dessas entidades, dos projetos que abraçam e podemos entregar uma quantia de dinheiro, periódica ou pontual.
  • Programas de voluntariado. Ligada à sugestão anterior, em muitas ocasiões as ON não necessitam propriamente de ajuda financeira, mas da ajuda real e cara a cara de um voluntário. Ajudar crianças sem teto ou acompanhantes idosos que moram sozinhos são alguns exemplos do dia-a-dia dos voluntários. Além de ser uma pessoa que apoia, estará também a viver uma experiência única, que o ajudará a crescer pessoalmente.
  • Ajude os sem-abrigo. É uma situação que podemos vivenciar no nosso dia-a-dia. Quantas vezes já terá passado perto de uma pessoa que está na rua sem um local para se abrigar, ou com clara imagem de quem está a passar fome?
  • Adote um animal de estimação. Também podemos apoiar animais, plantas e o ambiente que nos rodeia. Um exemplo claro é mostrar nosso lado mais humano ao receber animais abandonados em casa. Eles descobrirão o que é um lar, sentir-se-ão amados e a pessoa estará a contribuir para reduzir o problema da adoção de animais.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deixar uma resposta

Gostaríamos de conhecer a sua opinião, mas alertamos que os comentários são moderados e não aparecem imediatamente na página, quando são enviados.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

*

X

Uso de Cookies

Este site utiliza cookies para facilitar e melhorar a sua navegação. Pode configurar o navegador para recusar os cookies. Se continuar a navegar consideramos que consente a sua utilização. Se pretende saber mais sobre os cookies utilizados. Pode consultar a nossa Política de Cookies.