Alzheimer, a grande sombra da longevidade

Alzheimer, a grande sombra da longevidade

Grupo PSN
Grupo PSN

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O aumento da expectativa de vida em 15 ou 20 anos levou não só ao aumento real de demências e outras patologias ligadas ao envelhecimento (que aumentaram a partir dos 85 anos), mas também a um grande alarme social em relação à forma como devemos enfrentar, enquanto pacientes, os ambientes sócio-familiares e até laborais.

Em Portugal não existem dados públicos atualizados sobre o número de doentes, com a Alzheimer Europe a estimar que existam cerca de 182 mil pessoas com demência (Alzheimer Europe, 2014)

De acordo com a Alzheimer’s Disease International (ADI), existem mais de 100 tipos de demência. O mais conhecido, como dizemos, é a doença de Alzheimer, que representa entre 50% e 60% dos casos em todo o mundo. Há também demência vascular, o segundo tipo por prevalência, e a Demência com Corpos de Lewy (MCI) como o terceiro tipo.

Não há cura para demência e a doença de Alzheimer, mas há prevenção, tratamento e acompanhamento adequados.

Em Portugal, a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos dos Dientes de Alzheimer – Alzheimer Portugal refere que, embora seja uma doença lmuito associada a idades mais avançadas, “ocasionalmente, pessoas mais jovens são diagnosticadas com Demência. A Demência tem sido diagnosticada em pessoas na faixa dos 50, 40 e até mesmo dos 30 anos.”

Sabemos hoje que existem cerca de 47 milhões de pessoas com demência em todo o mundo, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, “número que deverá chegar aos 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050 para os 135.5 milhões”.

“A doença de Alzheimer assume, neste âmbito, um lugar de destaque, representando cerca de 60 a 70% de todos os casos de demência, segundo o World Alzheimer Report.

Fases da doença de Alzheimer

Podemos distinguir três estágios principais da doença, de acordo com suas manifestações:

Estágio inicial do paciente:

  • Torna-se esquecido, especialmente em relação a eventos recentes.
  • Mostra alguma dificuldade na comunicação, por exemplo, em encontrar uma palavra específica.
  • Tem alguma desorientação em lugares familiares.
  • Perde a noção de tempo, incluindo o dia, mês, ano e época.
  • Tem dificuldades em tomar decisões e em gerir as finanças pessoais.
  • Tem dificuldade em realizar tarefas domésticas complexas.
  • Pode sofrer de ansiedade, depressão e, por vezes, mostrar agressividade

Fase intermédia:

Além de agravar os sintomas acima descritos, ocorrem também novas manifestações:

  • A pessoa necessita de ajuda com os cuidados pessoais (para ir à casa-de-banho, lavar-se e vestir-se).
  • É incapaz de realizar com sucesso atividades como preparar a comida, cozinhar, limpar ou executar outras tarefas domésticas.
  • A pessoa deixa de ser capaz de viver sozinho em condições seguras e sem apoio considerável.
  • Ocorrem mudanças no comportamento, que podem incluir desorientação, repetição de perguntas, chamadas constantes, grande apego ao cuidador, distúrbios do sono ou alucinações (ver ou ouvir coisas que não existem).
  • Pode mostrar comportamento inadequado em casa ou no bairro (desinibição ou agressão).

Na fase mais grave da doença:

  • Tem dificuldade em reconhecer o que se está a passar à sua volta e não se consegue se localizar na sua casa ou na residência.
  • É Incapaz de reconhecer familiares, amigos e objetos familiares.
  • É Incapaz de comer sem ajuda, mostrando dificuldade em engolir com facilidade
  • Possibilidade de ter incontinência urinária ou fecal.
  • Tem problemas de mobilidade – perder a capacidade de andar, com necessidade de ficar numa cadeira de rodas ou acamado.
  • Mudanças no comportamento – incluindo agressão e agitação.

Conhecendo a situação detalhada das pessoas que sofrem com esta doença, entendemos o peso que recai sobre as famílias e os cuidadores. O papel do cuidador é fundamental, toda a ajuda que as associações e organizações públicas podem oferecer é inestimável.

Neste caso, é importante o papel da Alzheimer Portugal em todos os tipos de informações disponibilizadas aos que se dedicam a esta tarefa inestimável com seus entes queridos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deixar uma resposta

Gostaríamos de conhecer a sua opinião, mas alertamos que os comentários são moderados e não aparecem imediatamente na página, quando são enviados.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

*

X

Uso de Cookies

Este site utiliza cookies para facilitar e melhorar a sua navegação. Pode configurar o navegador para recusar os cookies. Se continuar a navegar consideramos que consente a sua utilização. Se pretende saber mais sobre os cookies utilizados. Pode consultar a nossa Política de Cookies.